UNUSUAL CASE OF ANKYLOGLOSSIA RECURRENCE AFTER FRENECTOMY IN A CHILD WITH CEREBRAL PALSY

  • Fernanda Michel Tavares Canto Department of Pediatric Dentistry and Orthodontics, School of Dentistry, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brazil
  • Aline dos Santos Letieri Department of Pediatric Dentistry and Orthodontics, School of Dentistry, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brazil
  • Michelle Agostini Department of Oral Diagnosis and Pathology, School of Dentistry, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brazil
  • Oswaldo de Castro Costa Neto Department of Dental Clinic, School of Dentistry, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brazil
  • Gloria Fernanda Barbosa de Araújo Castro Department of Pediatric Dentistry and Orthodontics, School of Dentistry, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brazil

Resumo

Introdução: A frenectomia é o tratamento mais indicado para os casos de anquiloglossia em crianças e jovens, sendo a recorrência extremamente rara. Objetivo: O objetivo é relatar o caso incomum de um menino de 8 anos, com paralisia cerebral, apresentando recidiva de anquiloglossia dois anos após a realização de frenectomia lingual. Relato de caso: Ao exame físico, em consulta de revisão, 2 anos após uma frenectomia lingual observou-se freio lingual levemente elástico, curto e aderido, presença de formato de coração na língua, restrição severa dos movimentos laterais e superiores, além de dificuldades na fala e deglutição. Uma nova frenectomia foi realizada após dois anos da primeira frenectomia , sob anestesia local, restaurando a mobilidade lingual. O paciente foi acompanhado periodicamente junto com a fonoaudiologia e após 2 anos da segunda cirurgia, a inserção firme do freio e a continuidade do aspecto bífido da língua foram novamente verificadas, porém, os movimentos da língua e as funções orais mantiveram-se satisfatórios. O paciente continuará a ser acompanhado periodicamente e, se houver alterações nas funções orais, uma nova intervenção será realizada. Conclusão: É fundamental o diagnóstico e tratamento multidisciplinar da anquiloglossia, além da necessidade de acompanhamento clínico periódico para identificar possíveis casos de recidiva, que, embora raros, podem ocorrer.

Publicado
2019-10-12
Como Citar
MICHEL TAVARES CANTO, Fernanda et al. UNUSUAL CASE OF ANKYLOGLOSSIA RECURRENCE AFTER FRENECTOMY IN A CHILD WITH CEREBRAL PALSY. Revista Científica do CRO-RJ (Rio de Janeiro Dental Journal), [S.l.], v. 4, n. 2, p. 56-59, out. 2019. ISSN 2595-4733. Disponível em: <http://revcientifica.cro-rj.org.br/index.php/revista/article/view/92>. Acesso em: 08 abr. 2020. doi: https://doi.org/10.29327/24816.4.2-10.
Seção
Relato de Caso