SEVERITY OF PERIODONTAL DISEASE IN SMOKERS

  • Gustavo Feser Department of Periodontics, School of Dentistry, National University of Rosario, Argentina
  • Ivette Dulong Department of Periodontics, School of Dentistry, National University of Rosario, Argentina
  • Esteban Funosas Department of Periodontics, School of Dentistry, National University of Rosario, Argentina
  • Anabela Quintero Department of Periodontics, School of Dentistry, National University of Rosario, Argentina
  • Maria Virginia Antuña Department of Periodontics, School of Dentistry, National University of Rosario, Argentina
  • Ileana Boccio Department of Periodontics, School of Dentistry, National University of Rosario, Argentina
  • Andres Barros Department of Periodontics, School of Dentistry, National University of Rosario, Argentina
  • Delfina Bello Department of Periodontics, School of Dentistry, National University of Rosario, Argentina
  • Carla Grimoldi Department of Periodontics, School of Dentistry, National University of Rosario, Argentina
  • Nazaret Basaldella Department of Periodontics, School of Dentistry, National University of Rosario, Argentina
  • Emiliana Gonzalez Riano Department of Periodontics, School of Dentistry, National University of Rosario, Argentina
  • Santiago Pedrol Department of Periodontics, School of Dentistry, National University of Rosario, Argentina

Resumo

Introdução: O objetivo do presente estudo foi avaliar a gravidade da doença periodontal em uma população de adultos com doença gengival ou periodontal que atende no serviço de periodontia da Faculdade de Odontologia da Universidade Nacional de Rosario. Métodos: O estudo avaliou as condições periodontais em fumantes e não fumantes. A amostra foi composta por 400 indivíduos: 268 não fumantes (SN) e 132 fumantes ativos (E). A classificação das doenças gengivais e periodontais foi baseada nos critérios da American Association of Periodontology (2017), recrutando pacientes com diagnóstico de gengivite, estágio II, III e IV de periodontite. Cada uma dessas patologias foi relacionada às diferentes faixas etárias para avaliar os riscos de perda de inserção clínica. As variáveis periodontais estudadas foram: profundidade de sondagem (DP), nível de inserção (AL), número de dentes presentes (TP), índice de higiene bucal (IOH), mobilidade dentária (M) e sangramento à sondagem (BOP). Uma análise multivariada também foi realizada para determinar o grau de responsabilidade dos diferentes fatores de risco, como idade, gênero, ser fumante e os anos de duração desse hábito, em relação à extensão e gravidade da doença periodontal. Resultados: Vinte e nove por cento das mulheres e quarenta por cento dos homens eram fumantes. As variáveis periodontais nos grupos de S e NS comportaram-se da seguinte forma: PD para NS 4,19 (± 0,67) e para S 5,37 (± 0,64); AL para NS 3,43 (± 1,28) e para S 4,30 (± 1,43); BOP para NS 41 (± 23,76) e para S 43,28 (± 23,56); OHI para NS 1,75 (± 0,61) e para S 1,82 (± 0,53); TP para NS 21,38 (± 6,13) e para S 21,20 (± 6,60); e M para NS 1,65 (± 0,74) e para S 2,10 (± 0,65). Conclusão: Os estágios II e III da periodontite se comportaram de maneira semelhante nos dois grupos, mas quando analisamos o estágio IV da periodontite, esta foi mais prevalente em fumantes, independentemente de sua idade. Quando a população foi estratificada de acordo com a idade dos indivíduos, o estágio IV da periodontite foi mais prevalente em pessoas idosas que não fumavam e em indivíduos jovens com menos de 40 anos que tinham o hábito. As variáveis periodontais PD, CAL e M foram encontradas com valores mais severos no grupo S.

Publicado
2019-05-21
Como Citar
FESER, Gustavo et al. SEVERITY OF PERIODONTAL DISEASE IN SMOKERS. Revista Científica do CRO-RJ (Rio de Janeiro Dental Journal), [S.l.], v. 4, n. 1, p. 34-40, maio 2019. Disponível em: <http://revcientifica.cro-rj.org.br/index.php/revista/article/view/75>. Acesso em: 14 out. 2019.
Seção
Artigos