ASSOCIATION OF PARENTING STYLE WITH THE BEHAVIOUR AND CARIES PREVALENCE OF PRESCHOOL CHILDREN

  • Beatriz Fernandes Arrepia Department of Paediatric Dentistry and Orthodontics, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brazil
  • Jéssica Aparecida da Silva Department of Paediatric Dentistry and Orthodontics, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brazil
  • Paula Maciel Pires Department of Paediatric Dentistry and Orthodontics, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brazil
  • Maysa Lannes Duarte Department of Paediatric Dentistry and Orthodontics, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brazil
  • Laura Guimarães Primo Department of Paediatric Dentistry and Orthodontics, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brazil
  • Andréa Fonseca Gonçalves Department of Paediatric Dentistry and Orthodontics, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brazil

Resumo

Objetivo: Objetivou-se associar os estilos parentais (democrático, autoritário e permissivo) com o comportamento e a prevalência de lesões de cárie de pré-escolares submetidos ao atendimento odontológico. Métodos: Em consulta inicial, pré-escolares (n = 67), de 2 a 6 anos de idade, foram avaliados quanto ao comportamento, através da escala de Frankl. Os estilos parentais de seus responsáveis foram averiguados através do Questionário de Estilos e Dimensões Parentais – Versão Reduzida (PSDQ)
e a prevalência de lesões de cárie através do índice ceod. Foram coletados dados sociodemográficos e econômicos. Utilizou-se o teste do Qui-quadrado para associação entre os estilos parentais, o índice ceod, tipo de comportamento (dicotomizado em positivo e negativo) e as variáveis independentes: nível socioeconômico, ser filho único, frequentar escola e nível educacional do responsável. ANOVA seguido de Tukey foi utilizado para comparar as médias ceod e os estilos parentais. Resultados: A maioria dos pré-escolares apresentaram comportamento positivo (83,6%) e a média do ceo-d da população estudada foi 4,76 (± 3,43). Do total dos responsáveis, 49,3% eram democráticos, 44,8% permissivos e 6% autoritários. Não houve associação entre os estilos parentais e todas as variáveis investigadas (p > 0,05). Conclusão: Diante dos resultados, pode-se observar que não houve associação entre os estilos parentais avaliados, prevalência de cárie e comportamento dos pré-escolares em consulta odontológica inicial.

Publicado
2020-03-05
Como Citar
FERNANDES ARREPIA, Beatriz et al. ASSOCIATION OF PARENTING STYLE WITH THE BEHAVIOUR AND CARIES PREVALENCE OF PRESCHOOL CHILDREN. Revista Científica do CRO-RJ (Rio de Janeiro Dental Journal), [S.l.], v. 4, n. 3, p. 17-24, mar. 2020. ISSN 2595-4733. Disponível em: <http://revcientifica.cro-rj.org.br/index.php/revista/article/view/122>. Acesso em: 30 mar. 2020. doi: https://doi.org/10.29327/24816.4.3-4.
Seção
Artigos