OROFACIAL FINDINGS AND DENTAL CARE MANAGEMENT IN A PATIENT WITH ROBINOW SYNDROME

  • Marina Fernandes Sena Department of Children’s Clinic, School of Pediatric Dentistry of Ribeirão Preto-USP, Ribeirão Preto, SP, Brazil
  • Paôla Caroline da Silva Mira Department of Children’s Clinic, School of Pediatric Dentistry of Ribeirão Preto-USP, Ribeirão Preto, SP, Brazil
  • Thais Tedeschi dos Santos Department of Children’s Clinic, School of Pediatric Dentistry of Ribeirão Preto-USP, Ribeirão Preto, SP, Brazil
  • Carolina Paes Torres Department of Children’s Clinic, School of Pediatric Dentistry of Ribeirão Preto-USP, Ribeirão Preto, SP, Brazil
  • Francisco Wanderley Garcia Paula-Silva Department of Children’s Clinic, School of Pediatric Dentistry of Ribeirão Preto-USP, Ribeirão Preto, SP, Brazil
  • Fábio Lourenço Romano Department of Children’s Clinic, School of Pediatric Dentistry of Ribeirão Preto-USP, Ribeirão Preto, SP, Brazil
  • Sandra Maria Garcia da Silveira Department of Children’s Clinic, School of Pediatric Dentistry of Ribeirão Preto-USP, Ribeirão Preto, SP, Brazil
  • Karina Mayra de Queiroz Brito Department of Children’s Clinic, School of Pediatric Dentistry of Ribeirão Preto-USP, Ribeirão Preto, SP, Brazil
  • Alexandra Mussolino de Queiroz Department of Children’s Clinic, School of Pediatric Dentistry of Ribeirão Preto-USP, Ribeirão Preto, SP, Brazil

Resumo

Introdução: A síndrome de Robinow é uma doença genética rara caracterizada por baixa estatura, dismorfismos faciais e anomalias orodentais, genitália subdesenvolvida e falhas no desenvolvimento esquelético. Relato de Caso: Uma paciente de 6 anos com Síndrome de Robinow foi encaminhada ao Centro de Formação de Recursos Humanos Especializado no Atendimento Odontológico de Pacientes com Necessidades Especiais (Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil). Na investigação da história médica e ao exame clínico foram observados baixa estatura, dismorfismo facial e genitália hipoplásica. Os achados orofaciais mostraram retrognatismo, hemangioma de linha média de aproximadamente 1 cm de largura com bordas voltadas para cima, língua bífida, anquiloglossia, hipertrofia gengival geral, mordida profunda e apinhamento dentário leve. A anormalidade cardíaca e o atraso no desenvolvimento neuromotor demandaram cuidados individualizados. O tratamento odontológico consistiu em procedimentos preventivos e restauradores para adequar a condição de saúde bucal da paciente. Além disso, foi realizada avaliação ortodôntica e planejamento do tratamento. A paciente está em acompanhamento há seis anos. Conclusão: Anomalias orofaciais e outras alterações encontradas no presente caso contribuíram para complementar os achados orofaciais na literatura e auxiliar no diagnóstico da síndrome. Neste caso, um plano de tratamento integral e equipe multiprofissional foram essenciais para resgatar a saúde bucal e propiciar melhor qualidade de vida à paciente. 

Biografia do Autor

Marina Fernandes Sena, Department of Children’s Clinic, School of Pediatric Dentistry of Ribeirão Preto-USP, Ribeirão Preto, SP, Brazil

Doutora em Odontopediatria pelo Departamento de Clínica Infantil da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto-USP (concepção, estruturação e redação do artigo). Email: marinafsena@yahoo.com.br

Francisco Wanderley Garcia Paula-Silva, Department of Children’s Clinic, School of Pediatric Dentistry of Ribeirão Preto-USP, Ribeirão Preto, SP, Brazil

# Corresponding author

Francisco Wanderley Garcia Paula-Silva

Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Avenida do Café, s/n. 14040-904. Ribeirão Preto. SP. Brazil. Phone: 55 16 3315-3995. Fax: 55 16 3315-4102. E-mail: franciscogarcia@forp.usp.br

Publicado
2019-10-12
Como Citar
SENA, Marina Fernandes et al. OROFACIAL FINDINGS AND DENTAL CARE MANAGEMENT IN A PATIENT WITH ROBINOW SYNDROME. Revista Científica do CRO-RJ (Rio de Janeiro Dental Journal), [S.l.], v. 4, n. 2, p. 60-66, out. 2019. ISSN 2595-4733. Disponível em: <http://revcientifica.cro-rj.org.br/index.php/revista/article/view/114>. Acesso em: 08 abr. 2020. doi: https://doi.org/10.29327/24816.4.2-11.
Seção
Relato de Caso