IS MOUTH-BREATHING RELATED TO ALTERATIONS IN FACIAL SOFT TISSUES?

  • Luciana Campos Guimarães Department of Orthodontics, School of Dentistry, Federal University Fluminense, Niterói, Brazil
  • Lílian Vieira Lima Specialist in Radiology; Private practice in Rio de Janeiro, RJ, Brazil
  • Júlia Garcia Costa Department of Orthodontics, School of Dentistry, Federal University Fluminense, Niterói, Brazil
  • Adriana de Alcantara Cury Saramago Department of Orthodontics, School of Dentistry, Federal University Fluminense, Niterói, Brazil
  • Cláudia Trindade Mattos Department of Orthodontics, School of Dentistry, Federal University Fluminense, Niterói, Brazil
  • Beatriz de Souza Vilella Department of Orthodontics, School of Dentistry, Federal University Fluminense, Niterói, Brazil
  • Oswaldo de Vasconcellos Vilella Department of Orthodontics, School of Dentistry, Federal University Fluminense, Niterói, Brazil

Resumo

Objetivo: Comparar os tecidos moles faciais de respiradores nasais (RN) e bucais (RB), utilizando imagens de tomografia computadorizada de feixe cônico (TCFC). Métodos: Foi realizado um estudo comparativo composto por quatro variáveis cefalométricas angulares e oito lineares, obtidas de tecidos moles faciais de indivíduos RN e RB, em uma amostra composta por 43 indivíduos jovens de ambos os sexos, com idades entre 11 e 24 anos, submetidos ao exame tomográfico anteriormente ao tratamento ortodôntico. Os indivíduos foram previamente divididos em dois grupos por um otorrinolaringologista, de acordo com o padrão respiratório. O diagnóstico da respiração bucal foi feito em conformidade com os resultados de exames específicos: exame clínico, rinoscopia e endoscopia nasal. Os dados obtidos a partir do software InVivo 5.3 Dental (Anatomage - San Jose, Califórnia) foram avaliados através da comparação dos valores das medições das variáveis dos grupos RN e RB, além da comparação das diferenças entre esses valores. Resultados: Houve diferenças estatisticamente significativas entre os grupos com relação às variáveis, “ângulo nasolabial”, “inclinação do incisivo central superior” e “convexidade dos tegumentos faciais”. Conclusão: Os respiradores bucais adolescentes e adultos jovens apresentam ângulo nasolabial mais aberto, devido à maior inclinação lingual do longo eixo dos incisivos superiores, além de maior convexidade dos tecidos moles faciais.

Biografia do Autor

Lílian Vieira Lima, Specialist in Radiology; Private practice in Rio de Janeiro, RJ, Brazil

Especialista e Metre em Radiologia

Júlia Garcia Costa, Department of Orthodontics, School of Dentistry, Federal University Fluminense, Niterói, Brazil

Especialista e Mestre em Ortodontia

Adriana de Alcantara Cury Saramago, Department of Orthodontics, School of Dentistry, Federal University Fluminense, Niterói, Brazil

Possui graduação em Odontologia pela Universidade Federal Fluminense (1991), especialização pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (1995), mestrado pela Universidade Federal Fluminense (2000) e doutorado em odontologia (ortodontia), pela Universidade do Brasil (UFRJ) (2009). Atualmente é professor Associado da Disciplina de Ortodontia da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal Fluminense, nos cursos de Graduação, Especialização em Ortodontia; Mestrado em Ortodontia e Doutorado em Odontologia do PPGO-UFF. Foi responsável pela disciplina de Ortodontia II no curso de graduação em Odontologia da UFF entre 2013 e 2016 e é responsável pela Disciplina Estágio Supervisionado: Clínica Integrada Infantil do curso de graduação da Faculdade de Odontologia da UFF desde setembro de 2017. Tem experiência na área de Odontologia, com ênfase em Ortodontia, atuando principalmente nos seguintes temas: ortodontia, odontologia, especialidades. É membro do Grupo de Pesquisa Fluminense em Ortodontia -UFF (pesquisador).

Cláudia Trindade Mattos, Department of Orthodontics, School of Dentistry, Federal University Fluminense, Niterói, Brazil

Professora adjunta da Disciplina de Ortodontia da Universidade Federal Fluminense. Possui graduação em Odontologia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2001), Mestrado (2010) e Doutorado (2012) em Odontologia/Ortodontia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Foi professora substituta na Disciplina de Oclusão da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2001-2002), no Departamento de Ortodontia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (2012-2013), no Departamento de Ortodontia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2013) e professora do curso de especialização em Ortodontia da Associação Brasileira de Odontologia - Seção Rio de Janeiro (2011-2013). Desenvolve trabalhos de pesquisa principalmente nas seguintes áreas: Revisões sistemáticas e Meta-análises, Análise tomográfica das vias aéreas, Caracterização de mini-implantes e Fios ortodônticos estéticos.

Beatriz de Souza Vilella, Department of Orthodontics, School of Dentistry, Federal University Fluminense, Niterói, Brazil

Possui graduação em Odontologia pela Universidade Federal do Pará (1985), mestrado em Odontologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1988) e doutorado em Medicina (Radiologia) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2005). Atualmente é professora da Disciplina de Ortodontia da Faculdade de Odontologia da UFF (RJ) e revisora científica do periódico Orthodontic Science and Practice. Tem experiência na área de Odontologia, com ênfase em Ortodontia, atuando principalmente nos seguintes temas: oclusão normal, torque, espaço nasofaríngeo e qualidade de vida.

Oswaldo de Vasconcellos Vilella, Department of Orthodontics, School of Dentistry, Federal University Fluminense, Niterói, Brazil

Professor Titular da Disciplina de Ortodontia da Universidade Federal Fluminense. Possui Graduação em Odontologia (1985), Especialização em Prótese Dentária (1985), Mestrado em Odontologia (Ortodontia) (1990) e Doutorado em Ciências (Radiologia) (2004, com período de estágio no Departamento de Ortodontia do Karolinska Institutet, Huddinge - Suécia) todos pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. É especialista em Ortopedia Funcional dos Maxilares pelo Conselho Federal de Odontologia (2006). Em 1994 conquistou o primeiro lugar do Prêmio Amedeo Bobbio - melhor monografia sobre a história da odontologia brasileira - oferecido pelo IMOSP. Foi Diretor e Editor do periódico "Revista da Sociedade Brasileira de Ortodontia" no biênio 2005-2006. Foi Coordenador do Curso de Especialização em Ortodontia da Universidade Federal Fluminense de 2006 a 2010. Atualmente é Coordenador da Área de Concentração em Ortodontia do Programa de Pós-Graduação em Odontologia (Mestrado e Doutorado). É professor do Curso de Especialização em Ortodontia da UFF, Pesquisador Convidado do Karolinska Institutet (Huddinge - Suécia) e consultor dos periódicos Journal of the Mechanical Behavior of Biomedical Materials, Journal of the American Dental Association, International Journal of Dentistry, Brazilian Oral Research e Dental Press Journal of Orthodontics. É autor dos livros "História da Ortodontia no Brasil" e "Manual de Cefalometria", atualmente na quarta edição. Tem experiência na área de Odontologia, com ênfase em Ortodontia, orientando projetos de pesquisa nos Cursos de Especialização em Ortodontia, de Mestrado em Odontologia (Área de Concentração - Ortodontia), de Doutorado e Odontologia (Área de Concentração - Clínica Odontológica) e de Pós Doutorado em Odontologia da UFF com os seguintes temas: adenóides e respiração bucal, aplicação da tomografia computadorizada volumétrica na ortodontia e análise da dentição mista. É consultor ad hoc do MEC e líder do Grupo Fluminense de Pesquisa em Ortodontia.

Publicado
2020-03-05
Como Citar
GUIMARÃES, Luciana Campos et al. IS MOUTH-BREATHING RELATED TO ALTERATIONS IN FACIAL SOFT TISSUES?. Revista Científica do CRO-RJ (Rio de Janeiro Dental Journal), [S.l.], v. 4, n. 3, p. 10-16, mar. 2020. ISSN 2595-4733. Disponível em: <http://revcientifica.cro-rj.org.br/index.php/revista/article/view/111>. Acesso em: 30 mar. 2020. doi: https://doi.org/10.29327/24816.4.3-3.
Seção
Artigos