PARENTS AND CAREGIVERS’ KNOWLEDGE AND ATTITUDES TOWARD CHILDREN’S TOOTHBRUSHING

  • Beatriz Gonçalves Neves School of Dentistry, Federal University of Ceará, Sobral, CE, Brazil
  • Hilda Lara Prado Vasconcelos School of Dentistry, Federal University of Ceará, Sobral, CE, Brazil
  • Cristiane Tomaz Rocha School of Dentistry, Federal University of Ceará, Sobral, CE, Brazil
  • Beatriz Gonçalves Neves School of Dentistry, Federal University of Ceará, Sobral, CE, Brazil

Resumo

Introdução: O flúor pode prevenir a cárie dentária, porém, especialmente em crianças menores, é importante equilibrar o efeito anticárie dos dentifrícios fluoretados versus o  risco de fluorose dentária. Objetivo: O objetivo deste estudo foi analisar o conhecimento e atitudes de pais e cuidadores sobre os hábitos de escovação de seus filhos de 12 a 71 meses de idade, bem como verificar seu conhecimento sobre flúor e quantidade utilizada de creme dental. Métodos: Um roteiro de entrevista semi-estruturado foi aplicado a uma amostra de conveniência de  pais e cuidadores (n=63) na Clínica de Odontopediatria de uma universidade pública. Solicitou-se que os entrevistados simulassem a quantidade de creme dental utilizada na escovação de seus filhos. Os resultados foram apresentados de forma descritiva com frequências absolutas e relativas. Resultados: Quanto à supervisão da escovação, 49,2% realizavam a higienização de seus filhos; 31,7% mencionaram que as próprias crianças escovavam sob supervisão de um adulto, e 19,1% responderam que seus filhos escovavam sozinhos. Quando perguntados como aprenderam a dispensar dentifrício na escova, 54% afirmaram que nunca foram orientados. Em 74,6% dos casos, a quantidade dispensada superou a dose recomendada para pré-escolares. Ademais, 57,1% relataram que o dentifrício fica ao alcance da criança. Dos entrevistados, 66,7% apontaram o papel do flúor na prevenção da cárie e 73% desconheciam sua toxicidade. Conclusão: Em geral, os entrevistados praticavam bons hábitos de escovação em seus filhos. Entretanto, a maioria da amostra estudada não utilizou a quantidade apropriada de dentifrício para a idade e desconhecia a toxicidade do flúor, apesar de identificar sua finalidade.

Publicado
2019-10-11
Como Citar
NEVES, Beatriz Gonçalves et al. PARENTS AND CAREGIVERS’ KNOWLEDGE AND ATTITUDES TOWARD CHILDREN’S TOOTHBRUSHING. Revista Científica do CRO-RJ (Rio de Janeiro Dental Journal), [S.l.], v. 4, n. 2, p. 19-26, out. 2019. ISSN 2595-4733. Disponível em: <http://revcientifica.cro-rj.org.br/index.php/revista/article/view/101>. Acesso em: 08 abr. 2020. doi: https://doi.org/10.29327/24816.4.2-4.
Seção
Artigos